Fale Conosco
  • location_on

    Rua amadeu roldan, 637

Deixe sua Mensagem






Você prefere ser atendido por email ou whatsapp?

Seus dados serão utilizados exclusivamente para análise previdenciária. Não repassaremos as informações a terceiros e nos comprometemos a não enviar Spam.

Entenda as regras do INSS para contribuintes nos casos em que ele não pode contribuir

Entenda As Regras Do Inss Para Contribuintes Nos Casos Em Que Ele Nao Pode Contribuir 1 - Escritório de Advocacia em São Paulo - SP | Macedo Advocacia - Entenda as regras do INSS para contribuintes nos casos em que ele não pode contribuir

Por quanto tempo o trabalhador pode ficar sem contribuir para o INSS?

Pouca gente sabe, mas é possível deixar de contribuir para o INSS e mesmo assim ter direito aos benefícios previdenciários como salário – maternidade, auxílio doença e outros.

Isso porque, o artigo 15 da Lei de Benefícios Previdenciários (Lei nº 8.213/91) prevê o chamado período de graça, segundo o qual a pessoa permanece com a proteção do INSS mesmo após um longo período desempregado.

Vamos imaginar uma pessoa que trabalhou durante alguns anos e foi demitida. Após sua demissão, ela ainda permanecerá com a cobertura do INSS por um período de 12 meses.

Agora, se além disso, ela estiver desempregada, receberá ainda um adicional de 12 meses, ou seja, poderá ficar sem contribuir por ainda mais tempo, cerca de 24 meses.

E se ela tiver contribuído para o INSS durante 10 anos para o INSS, terá direito ainda a + 12 meses de período de graça, ou seja, poderá ficar por até 36 meses sem contribuir para o INSS e ter direito aos benefícios previdenciários.

Marcadores: