Fale Conosco
  • location_on

    Rua amadeu roldan, 637

Deixe sua Mensagem






    Você prefere ser atendido por email ou whatsapp?

    Seus dados serão utilizados exclusivamente para análise previdenciária. Não repassaremos as informações a terceiros e nos comprometemos a não enviar Spam.

    Você é aposentado por invalidez? Entenda como obter 25% de aumento!

    141 Macedo - Escritório de Advocacia em São Paulo - SP | Macedo Advocacia - Você é aposentado por invalidez? Entenda como obter 25% de aumento!

    Valor ajuda o segurado que precisa pagar um acompanhante na sua rotina diária.

    Certas pessoas precisam da ajuda de outras para realizar suas rotinas diárias. Quem é aposentado do INSS tem um direito pouco conhecido que é a possibilidade do aposentado por invalidez aumentar 25% o valor do seu benefício do INSS.

    Quer saber quem tem direito e como solicitar esse aumento no valor da sua aposentadoria por invalidez? Veja na leitura a seguir.

    O que é a aposentadoria por invalidez?

    A aposentadoria por incapacidade permanente é paga aos segurados que, em razão de estarem definitivamente incapacitados por uma doença, não podem ser reabilitados ao trabalho. Os requisitos para ter direito à aposentadoria por invalidez, são:

    • ter a incapacidade total e permanente comprovada na perícia médica;
    • ter a qualidade de segurado;
    • cumprir a carência mínima de 12 meses.

    O valor da aposentadoria por invalidez dependerá de quando ocorreu a incapacidade permanente. Antes da Reforma da Previdência, 12/11/2019, o cálculo era assim:

    • média de 80% dos maiores salários;
    • dessa média, a pessoa receberia 100% do valor como benefício.

    Após a Reforma da Previdência, o cálculo para definir o valor da aposentadoria por incapacidade permanente foi alterado. Assim, para quem ficou inválido após 13/11/2019, terá o benefício calculado dessa forma:

    • Agora, a média é apurada em cima de todos os salários, desde 07/1994, mas sem excluir os 20% menores como era antes.

    Com as novas regras, houve uma enorme queda na aposentadoria por invalidez. Sendo uma grande injustiça ao aposentado que tem o benefício como única fonte de renda para se manter. Entretanto, alguns aposentados por incapacidade temporária podem ter direito a um acréscimo equivalente a 1/4 do valor do seu benefício.

    Como obter 25% na aposentadoria por invalidez?

    A lei diz que o aposentado por invalidez que precisar da assistência permanente de outra pessoa, pode ter direito a esse adicional. Ou seja quem precisa de um cuidador permanente para realizar atividades cotidianas, para alimentação e higiene pessoal, por exemplo, é possível solicitar esse aumento de 25% do valor do seu benefício.

    Existem algumas situações em que, geralmente, são aceitas pelo INSS para concessão desse direito a esse acréscimo para o aposentado:

    • Cegueira total;
    • Perda de nove ou dez dedos das mãos;
    • Paralisia dos dois membros superiores ou inferiores;
    • Perda dos membros inferiores, acima dos pés, quando for impossível colocar a prótese;
    • Dano de uma das mãos e de dois pés, ainda que a prótese seja possível;
    • Perda de um membro superior e outro inferior, quando for impossível colocar a prótese;
    • Alteração das capacidades mentais com grave perturbação da vida orgânica e social;
    • Doença que exija permanência contínua no leito;
    • Incapacidade permanente para as atividades da vida cotidiana.

    Qualquer que seja a doença ou limitação física, estas devem ser comprovadas por laudos e exames médicos e, depois, solicitadas uma nova perícia no INSS para fazer a revisão do benefício. Os casos citados são aqueles em que, geralmente, o INSS costuma aceitar o pedido de acréscimo.

    Mas fique ciente de que este acréscimo de 25% é excluído após a morte do aposentado, então, não é somado ao valor da pensão por morte para os dependentes.

    Como fazer para solicitar o adicional de 25%?

    A solicitação do adicional da aposentadoria por incapacidade permanente pode acontecer em dois momentos:

    • na perícia médica inicial do INSS para a aposentadoria por invalidez;
    • quando a necessidade de cuidador ocorrer após o pedido da aposentadoria.

    Nesse último caso, o segurado precisará solicitar o adicional no portal do Meu INSS. Para a solicitação, é necessário anexar os seguintes documentos:

    • Laudos médicos que afirmam a dependência de terceiros;
    • Termo de representação legal (Procuração do INSS).

    Com esses documentos, é preciso fazer um agendamento no INSS para solicitar a revisão do benefício. Se for negado, é possível entrar com recurso no próprio INSS ou recorrer à Justiça. Para isso, solicite a ajuda de um advogado especializado em Direito Previdenciário.

    Fonte: Jornal Contábil

    PRESSIONE AQUI AGORA MESMO E FALE JÁ CONOSCO PARA MAIS INFORMAÇÕES!

    Se você precisa de serviço relacionado ao artigo ou necessita de maiores informações sobre o assunto, conte conosco, da Macedo Advocacia.

    Contamos com profissionais que possuem grande experiência e conhecimento no direito previdenciário, tanto na esfera judicial, como, também, no âmbito administrativo.

    Entre em contato conosco utilizando as informações disponibilizadas em nosso website; caso prefira, você pode utilizar a ferramenta de chat do WhatsApp, ela fica localizada no canto inferior direito.

    Estamos apenas te esperando.

    PRESSIONE AQUI AGORA MESMO E FALE JÁ CONOSCO PARA MAIS INFORMAÇÕES!

    Rate this post

    Marcadores:

    Então vamos ao próximo passo e realizar uma análise do seu caso?

    Preencha o formulário e saiba como garantir seus direitos.





      captcha

      Comentários

      0 0 votes
      Article Rating
      Subscribe
      Notify of
      guest
      0 Comentários
      Inline Feedbacks
      View all comments

      Endereço:

      UNIDADE:
      Av.Marquês de São Vicente 230,
      18° andar - Barra Funda - São Paulo
      Cep: 01139-000

      Telefone:

      (11) 4706-4739

      E-mail

      contato@macedoassessoria.adv.br

      Macedo Assessoria Jurídica | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

      Powered by: Grupo DPG