Fale Conosco
  • location_on

    Rua amadeu roldan, 637

Deixe sua Mensagem






    Você prefere ser atendido por email ou whatsapp?

    Seus dados serão utilizados exclusivamente para análise previdenciária. Não repassaremos as informações a terceiros e nos comprometemos a não enviar Spam.

    Conheça os direitos relacionados à aposentadoria PJ e tenha um planejamento eficiente

    141 Macedo - Escritório de Advocacia em São Paulo - SP | Macedo Advocacia - Conheça os direitos relacionados à aposentadoria PJ e tenha um planejamento eficiente

    Saiba como funciona a contribuição para quem trabalha por conta própria

    O número de trabalhadores autônomos só tem crescido no Brasil. Muitos não sabem que, mesmo se enquadrando como Pessoa Jurídica (PJ), é possível contribuir com o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) para ter acesso à previdência social.

    Dessa forma, a pessoa garante seus direitos junto ao INSS, além da tão sonhada e suada aposentadoria.

    Auxilio Doenca - Escritório de Advocacia em São Paulo - SP | Macedo Advocacia - O INSS indeferiu o seu pedido de auxílio-doença?
    Pedido De Aposentadoria - Escritório de Advocacia em São Paulo - SP | Macedo Advocacia - Pedido de Aposentadoria

    Diferentemente dos trabalhadores que estão no regime de trabalho por CLT (Consolidação da Leis do Trabalho) e têm direito à aposentadoria por meio do INSS, outros profissionais têm dúvidas em relação a como se preparar para aposentadoria sendo Pessoa Jurídica (PJ).

    Entenda sobre o assunto no texto a seguir.

    Quais as principais categorias de PJ?

    Existem duas classificações principais no momento de se cadastrar como Pessoa Jurídica. Veja a seguir o que significa cada uma das categorias:

    • Microempreendedor Individual (MEI): nessa modalidade, há isenção de tributos federais a quem tem receita bruta anual de até R$ 81 mil. Para se cadastrar, basta acessar o Portal do Empreendedor e seguir os passos indicados;
    • Empresário individual: tem faturamento maior que o MEI, podendo alcançar R$ 360 mil anuais. Em muitos casos, é considerado uma microempresa. Isto é, a pessoa trabalha sem a participação de sócios e deseja formalizar o próprio negócio.

    Qual valor a PJ deve contribuir para o INSS?

    Se a contribuição for como MEI (Microempreendedor Individual) tem como principal benefício, o pagamento de impostos e da contribuição para Previdência Social em guia única e em valor reduzido. De acordo com a legislação em vigor, o MEI contribui para o INSS com uma alíquota de 5% sobre o salário mínimo. No entanto, é bom alertar que a aposentadoria neste caso terá o valor de uma salário apenas.

    No caso do profissional PJ que é Empresário Individual (EI), a regra de contribuição é 11% sobre o valor do pró-labore. Nesse caso, ele terá direito a uma aposentadoria melhor, ou seja, em um valor superior ao salário mínimo, considerando a média das contribuições.

    O profissional PJ tem direito ao INSS. A formalização como pessoa jurídica é uma excelente escolha para quem busca economia na hora de contribuir para o INSS.

    Já a contribuição previdenciária para aqueles que prestam serviços como pessoa física é de 20% sobre a remuneração mensal.

    Como pagar o INSS por conta própria?

    Para pagar o INSS por conta própria é preciso gerar uma Guia da Previdência Social (GPS), que funciona como um carnê mensal. A guia pode ser paga em algum banco que a pessoa tem convênio, casa lotérica e até pela internet, por meio dos aplicativos de bancos.

    Além disso, para saber se você fez as contribuições para o INSS, acesse o CNIS (Cadastro Nacional de Informações Sociais) e veja se o pagamento consta no sistema. Se não estiverem, você poderá quitar o débito, levando suas provas de contribuição para pagar e incluir o tempo que falta.

    Quais os direitos junto ao INSS?

    A pessoa Jurídica que contribui com 20% do salário, até o teto do INSS, tem direito previdenciários, como:

    • Aposentadoria especial;
    • Aposentadoria por idade;
    • Aposentadoria por tempo de contribuição;
    • Auxílio-acidente;
    • Auxílio-doença;
    • Benefício assistencial;
    • Pensão por morte;
    • Salário-maternidade.

    O que acontece com o PJ que não contribui ao INSS?

    O PJ que não mantém suas contribuições para o INSS em dia, pode enfrentar uma série de problemas e complicações, incluindo:

    • Cobrança de multas e juros por atraso;
    • Problemas ao pedir aposentadoria ou benefícios do INSS;
    • Retenção da declaração anual de Imposto de Renda na Malha Fina;
    • Bloqueio do CPF;
    • Cobrança judicial dos valores devidos;
    • Suspensão e encerramento do CNPJ.

    Fonte: Jornal Contábil

    PRESSIONE AQUI AGORA MESMO E FALE JÁ CONOSCO PARA MAIS INFORMAÇÕES!

    Rate this post

    Se você precisa de serviço relacionado ao artigo ou necessita de maiores informações sobre o assunto, conte conosco, da Macedo Advocacia.

    Contamos com profissionais que possuem grande experiência e conhecimento no direito previdenciário, tanto na esfera judicial, como, também, no âmbito administrativo.

    Entre em contato conosco utilizando as informações disponibilizadas em nosso website; caso prefira, você pode utilizar a ferramenta de chat do WhatsApp, ela fica localizada no canto inferior direito.

    Estamos apenas te esperando.

    PRESSIONE AQUI AGORA MESMO E FALE JÁ CONOSCO PARA MAIS INFORMAÇÕES!

    Marcadores:

    Então vamos ao próximo passo e realizar uma análise do seu caso?

    Preencha o formulário e saiba como garantir seus direitos.





      captcha

      Comentários

      0 0 votes
      Article Rating
      Subscribe
      Notify of
      guest

      0 Comentários
      Inline Feedbacks
      View all comments

      Endereço:

      UNIDADE:
      Av.Marquês de São Vicente 230,
      18° andar - Barra Funda - São Paulo
      Cep: 01139-000

      Telefone:

      (11) 4706-4739

      E-mail

      contato@macedoassessoria.adv.br

      Macedo Assessoria Jurídica | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

      Powered by: Grupo DPG