Fale Conosco
  • location_on

    Rua amadeu roldan, 637

Deixe sua Mensagem






Você prefere ser atendido por email ou whatsapp?

Seus dados serão utilizados exclusivamente para análise previdenciária. Não repassaremos as informações a terceiros e nos comprometemos a não enviar Spam.

Capitalização da Previdência: Você sabe como ela te afeta?

Saibacomoacapitalizacaodaprevidenciaafetavoce Post (1) - Escritório de Advocacia em São Paulo - SP | Macedo Advocacia - Capitalização da Previdência: Você sabe como ela te afeta?

Você Conhece Todos Os Pontos Da Capitalização Da Previdência E Como Ela Te Afeta? 

A capitalização da previdência trouxe muitas dúvidas sobre o orçamento das famílias e as necessidades para o futuro, você sabe como a medida te afeta e quais mudanças são necessárias? 

A capitalização da previdência é como se fosse uma poupança que você faz para garantir a aposentadoria, mas o que ela muda da antiga forma de se aposentar?

Quais são os riscos e no que você tem que prestar atenção?

As dúvidas são muitas e as explicações às vezes mais complicadas do que deveriam, então, vem com a gente para explicarmos como se aposentar sem dor de cabeça.

Como era a previdência anteriormente?

Antes de mais nada, é preciso que você entenda perfeitamente como funcionava a antiga forma de previdência no Brasil, que é conhecida como repartição.

Esse sistema é financiado por gerações. 

“Como assim?”

A geração de trabalhadores ativos contribui ao estado de maneira que uma geração financie a aposentadoria da próxima, e o governo deverá cobrir com o valor que vier a faltar e, cabe a ele fazer o repasse e a administração desses valores, como é o caso do INSS.

A grande questão desse modelo de aposentadoria é acabar exigindo mais do que o estado consegue arcar, ao ter uma geração de aposentados e pensionistas maior do que a geração trabalhadora e, justamente por essa preocupação, a capitalização da previdência começou a ser pensada.

Da repartição para capitalização – O que muda?

Se no modelo de repartição as gerações se financiam, no modelo de capitalização da previdência, cada trabalhador ativo é responsável pela própria aposentadoria, e deverá fazer contribuições e depósitos em contas ou investimentos para que garanta seu futuro.

Com isso, alguns aspectos relacionados à contribuição para o Governo mudam, como, por exemplo, o valor poupado, que deverá ser espontâneo e um valor definido todo mês, podendo ser escolhido de acordo com a conta ou determinação de cada pessoa. 

O controle desse tipo de poupança é feito integralmente pela iniciativa privada, como fundos de pensão, seguradoras e os bancos, que recebem incentivos do mercado de crédito e devem oferecer a sociedade planos que abrangem as diversas realidades da população.

Instabilidade nacional deve entrar na conta

Uma das coisas que pode preocupar no sistema de capitalização da previdência é a dificuldade de prever qual será o valor exato da aposentadoria, ainda mais com a possibilidade da arrecadação destes valores sofrerem mudanças por conta da condição de cada pessoa. 

Com isso, as questões de informalidade e falta de organização pessoal entram na conta, além de que a volatilidade nacional pesa na conta e no valor que cada pessoa consegue dispor para esse investimento no futuro. 

Atualmente, o valor mínimo de aposentadoria é o de um salário mínimo. Porém, na capitalização da previdência, não há mínimo ou máximo.

Ou seja, o valor a ser recebido será de acordo com o que você conseguiu poupar e de acordo com a rentabilidade escolhida, por isso, analisar as opções e a